Home / Filmes / 15 tecnologias de Star Trek que viraram realidade

15 tecnologias de Star Trek que viraram realidade

A série épica Star Trek criada por Gene Roddenberry  – que celebra seus 51 anos de seriado em televisão desde 1966 – baseia-se sua ficção científica em ciência de fato.

Imagine em uma época em que nem existia TV a cores no Brasil, uma série de TV poderia aproximar a mais avançada tecnologia ao contato de pessoas comuns. Star Trek elevou a visão de que tudo poderia ser possível e essa é uma das razões do seriado ser tão popular. Nenhum outro filme/seriado de ficção científica se aproximou tanto da realidade como Star Trek. E não, não é possível fazer comparações nesse sentido com Star Wars pois é fato que este se trata de um filme de aventura espacial e não ciência por si só (Chora Star Wars). Eu digo pois é a verdade!! Também gosto muito de Star Wars e gostar de um não significa desgostar do outro!

Vale lembrar que a série se desenrolou no mesmo período da corrida espacial (1957 – 1975) da disputa entre a União Soviética e os Estados Unidos pela supremacia na exploração e tecnologia espacial. Imaginem o hype que a série gerou!!

É claro que os escritores do seriado não eram cientistas e em alguns episódios podem ficar claros erros de interpretação das leias físicas, até porque a ciência exata não seria tão emocionante o suficiente para ser o motivo de tanta audiência que Star Trek conquistou. Porém muitas das tecnologias apresentadas foram cientificamente estudadas e com suporte de engenheiros comprovaram a possibilidade de um dia existirem como atualmente de fato existem! Colocando tudo em uma balança, Star Trek mais acertou do que errou. Então vamos agora acompanhar quais dessas tecnologias de Star Trek hoje são realidade:

1) Telefone Celular

Provavelmente é a mais óbvia das invenções desta lista , mas de volta em 1966 imaginem como a ideia de que dispositivos portáteis que poderiam realizar ligações era fantástica!

O mais incrível sobre a invenção do celular é que seu inventor, Martin Cooper, é de fato um fã da série e relata abertamente que Star Trek foi sua inspiração.

Capitão Kirk usando o comunicador

No início dos anos 70, Martin Cooper  que trabalhava na Motorola, estava preocupado como a grande rival, a AT&T, liderando o mercado de telefonia. Martin diz que ao assistir o Capitão Kirk usando seu “comunicador”, como era chamado na série, teve a brilhante ideia – desenvolver o telefone portátil para então liderar a área das telecomunicações. Martin Cooper coordenou o time da Motorola que desenvolveu o primeiro telefone celular durante 90 dias em 1973, criando o primeiro protótipo Motorola DynaTAC handset 800 MHz.

E só mais um adendo, na coletiva de imprensa para anunciar a nova invenção em 3 de abril de 1973, na Sexta Avenida, na cidade de Nova York, Cooper fez o primeiro telefonema público para Joel Engel, nada mais nada menos que o chefe de pesquisa da AT & T!!! E foi justamente para informar seus concorrentes que eles estavam bem atrás!! Que belo trollador ein Martin, seu ligeirão!!

Martin Cooper ao lado de suas belezinhas, o Motorola DynaTAC

E claro, não poderíamos deixar de falar sobre o O Motorola StarTac, lançado em 3 de Janeiro de 1996que foi o primeiro celular tipo flip que mais uma vez a Motorola se reinventou deixando de produzir celulares “tijolos”. E foi também feita uma homenagem direta a Star Trek através do nome. Nem é preciso falar que foi líder disparado de vendas até o inicio dos anos 2000.

Motorola StarTac

2) Bluetooth

Tenente Uhura, a oficial das comunicações da Enterprise (MARAVILHOOOSSAAA),  sempre estava usando um fone de ouvido ao sentar-se na estação das comunicações. Isso é totalmente os atuais fones bluetooth de hoje em dia.

Nyota Uhura, interpretada pela atriz Nichelle Nichols, utilizando o fone comunicador.

Os novos filmes da franquia mostram  também o dispositivo mas não se sente mais o quão futurista a tecnologia é que não é de se admirar que  JJ Abrams teve que fazer uso tão pesado de focos de lente, a fim de fazer seu filme sentir científica e visualmente impressionante – enquanto a versão clássica usava sucatas e era o maior alvoroço!

A versão de JJ Abrams com Zoe Saldana interpretando a Tenente Uhura

3) Videochamadas

No momento em que a série Star Trek original estreou, a ideia de ver alguém conversar por vídeo no telefone não era um conceito novo pois já estava no imaginário da população, mas estava muito longe de ser comercialmente viável. As empresas de telecomunicações tentaram várias vezes fazer com que o público estivesse entusiasmado com as chamadas de vídeo 3G, mas devido à despesa com os telefones necessários, o custo do uso de redes para esse fim e o fato de que a outra pessoa destinatária também precisaria ter um telefone que suportasse vídeo, foram as razões para que as primeiras tentativas de introduzir a tecnologia caiu por terra.

Foi apenas com os Smartphone e internet de alta velocidade que tornou-se comum e barato, convenientes chamadas de vídeo tornaram-se uma realidade. Agora, essa tecnologia é uma parte comum da vida cotidiana, e é difícil imaginar um mundo há dez anos que era cético sobre telefones de vídeo nunca se tornando uma realidade popular.

4) Computadores pessoais

Até o final dos anos 70 reinavam absolutos os mainframes IBM, computadores enormes, trancados em salas refrigeradas e operados apenas por poucos. Apenas grandes empresas e bancos podiam investir alguns milhões de dólares para tornar mais eficientes alguns processos internos e o fluxo de informações. Para a IBM, pessoas comuns não precisariam de computadores pessoais.

IBM 360 dos anos 1960.

A IBM dominava. É fácil esquecer que no momento da transmissão inicial de Star Trek, a ideia de um computador pessoal poderoso estava décadas longe de virar realidade. Computadores da época eram dispositivos enormes que exigiam muito espaço e eram proibitivamente caros, significando que ver a nave espacial Enterprise trabalhando em computadores pessoais era um conceito inacreditável.

Spock sendo Spock em frente ao computador pessoal na Enterprise

Muitos computadores dentro do seriado eram ativados por voz –  até mesmo a ideia de um teclado e mouse estava muito longe do desenvolvimento durante a década de 1960 e nem todos os computadores da Enterprise tinham seus próprios monitores ou telas. E mais uma vez Star Trek foi bem-sucedida em prever que um dia computadores se tornariam pequenos e baratos o suficiente para uso pessoal comum.

5) Portas com sensor de presença

De acordo com a Associação Americana de Fabricantes de Portas Automáticas (AAADM), a tecnologia de portas automáticas começou na década de 1940 com a introdução de dispositivos de tapete de chão (lembram dos desenhos do pica pau que tinham buracos com crocodilos embaixo do tapete?) 

No época de Star Trek  existiam apenas portas corrediças e portas pneumáticas com ativação elétrica, ou seja, tinha que apertar um botão para a porta abrir.

Spock divando enquanto bloqueia a passagem

Apenas na década de 1990 que a ativação do detector de movimento tornaram-se artigos comuns em todos os tipos de portas automáticas.

No vídeo abaixo encontramos momentos hilários de erros de gravação onde as portas travaram e os atores brincam de se jogar no chão. Vale a pena conferir!

6) Comando de voz 

Ahh!! Como falar sobre comando de voz sem lembrar da notável cena do engenheiro chefe Montgomery Scott tentando usar o computador de 1986 quando a tripulação teve que viajar para o passado em missão.

Os melhores computadores da época de 1986 disponíveis para os pesquisadores era o PDP-10 com 4 MB de RAM. Usando esses computadores, pode levar até 100 minutos para decodificar apenas 30 segundos de fala. Foi apenas por volta do ano de 2002 quando a DARPA formou uma equipe para o programa EARS(Effective Affordable Reusable Speech-to-Text), avançando significantemente as pesquisas, incluindo a transcrição de notícias e conversas telefônicas. 

Atualmente, os pesquisadores de reconhecimento de fala estudam as redes neurais na modelagem das ondas cerebrais para a reprodução da fala humana apenas com a força do pensamento.

7)  Assistentes virtuais

O Star Trek possui muitos computadores nos quais os usuários podem falar diretamente e receber respostas lógicas e sensatas a partir de um dispositivo que compreende a fala humana e é capaz de responder em espécie sem a necessidade de qualquer tipo de tela de exibição ou outras entradas.

Embora ainda tão pouco como uma década atrás, esta tecnologia parecia completamente impossível, agora muitos usuários de smartphones e computadores regularmente se envolvem em conversa ativada por voz com assistentes pessoais digitais, como Siri e Cortana.

Desenvolvimentos para tornar esses dispositivos mais inteligente estão em andamento e com os cientistas fazendo incursões na produção de máquinas que podem passar o teste de Turing (uma experiência para ver se um computador pode enganar os usuários com precisão em pensar que eles estão falando com um ser humano), esta tecnologia continuará para se desenvolver a ser mais inteligente na interpretação das nossas necessidades.

8) Tradutor universal

Star Trek precisava de uma maneira simples de explicar as barreiras de comunicação enquanto conversava com os alienígenas. Quando em muitos casos os estrangeiros convenientemente falam o inglês fluente, outras circunstâncias chamam para um tradutor universal: um dispositivo que pode escutar imediatamente uma língua e reproduzir uma segunda língua para que o usuário compreenda.

Enquanto o Google Tradutor tem sido durante muitos anos o alvo das piadas que envolvem a tradução automática, muitas empresas estão fazendo verdadeiros avanços no desenvolvimento de software de tradução que não só consegue lidar com frases complexas, mas pode produzir uma tradução instantaneamente simplesmente ouvindo o orador. Muito em breve poderemos ter disponível um aplicativo igualmente bom como o de Star Trek.

9) Badge Comunicador

Na série original, Kirk e tripulação transportavam comunicadores portáteis. Mas em Star Trek: The Next Generation, os funcionários da Frota Estelar usavam crachás de comunicador do lado esquerdo de seus uniformes.

Quem quiser comprar, tem em sites gringos ThinkGeek.

10) Tablet

Bem, a primeira coisa que vem à mente é que o dispositivo que eles chamaram de PADD (Personal Access Display Device) não tinha teclado e você apenas usava seu dedo. Hoje nós chamamos-lhe de iPad, coincidência? Acho que não!

11)  Replicador

O conceito de um replicador – um dispositivo que pode produzir qualquer objeto instantaneamente a partir de um plano digital – é aquele que se encaixa bem com a avançada tecnologia quase mágica do universo Star Trek. Ao criar um tal dispositivo para o show, não era necessário pensar muito sobre a lógica científica por trás do replicador.

Replicator

Na realidade, porém, replicadores estão se tornando um item mais acessível a cada dia, como o preço das impressoras 3D caindo drasticamente. Embora as impressoras 3D não tenham muitas das capacidades dos replicadores de Star Trek – por exemplo, a maioria das impressoras não pode produzir alimentos e só pode usar o plástico como material de construção – há uma riqueza de aplicações práticas para o dispositivo.

Impressora 3D

Em particular, espera-se que à medida que as impressoras 3D se tornarem mais acessíveis, os custos de reparação de dispositivos como máquinas de lavar roupa cairão, uma vez que os clientes poderão criar peças de substituição diretamente para as suas impressoras 3D, poupando muito tempo e dinheiro.

12) Equipamento médico de ponta

Quando os membros da tripulação da Enterprise ficaram doentes, o Dr. McCoy conseguiu diagnosticar o problema em tempo recorde, usando seu tricorder médico.

Testado pelo CSA na Estação Espacial Internacional em 2013, o O MicroFlow é um instrumento de investigação ou de laboratório clínico utilizado para detectar células e moléculas biológicas rapidamente revolucionando o modo como os astronautas conseguem diagnosticar e tratar a si mesmos e aos outros em missões de longa duração, permitindo que a tripulação teste suas condições médicas sem ter que enviar amostras para a Terra para análise.

Apesar dos esforços, o projeto citado acima não se equivale a eficiência e resultados acertivos que o tricorder proporciona. Em relação a isso, foi criado um concurso com o prêmio de $1o milhões para quem desenvolvesse um aparelho tão perfeito quanto o tricorder.

13) Olhos biônicos

Quando Star Trek: The Next Generation estreou, logo nos apaixonamos por um novo personagem: o engenheiro controlador de vôo Geordi LaForge.

O que fez Geordi único, talvez até misterioso, era seu óculos. Geordi nasceu cego, mas depois de uma operação cirúrgica e auxiliado pelo uso de um dispositivo chamado VISOR (Instrumento Visual e Substituição de Órgão Sensorial), Geordi podia ver em todo o espectro eletromagnético e até com muito mais informação do ambiente que a visão humana proporciona.

Um dos primeiros e mais promissores “olhos biônicos” é o Argus II feito pela empresa Second Sight, que é voltado para pacientes com retinite pigmentosa.

O sistema tem duas partes: um implante de retina de alta tecnologia e uma câmera montada em óculos. O “olho biônico” é implantado cirurgicamente dentro do olho e sobre ele. Ele tem uma antena e uma matriz de eletrodos. A câmera processa o que vê e envia para um pequeno computador acoplado ao óculos. Os dados são processados ​​e traduzidos em instruções que são enviadas sem fio para a antena no implante. O implante da retina tem 60 eletrodos nele. Esses eletrodos fornecem informações ao nervo óptico e o nervo óptico retransmite os dados ao cérebro. O nervo óptico entende esses dados como formas, luz e movimento.

Esta visão ainda não é como a visão normal e não vai restaurar a visão para 20/20. Mas com Argus II, as pessoas que já foram cegas podem ver em preto e branco – eles podem ler um livro e ver suas casas e entes queridos pela primeira vez.

14)  Pistola de vacinação pressurizada

Star Trek quis simplificar algumas atividades incômodas do dia-a-dia como o tratamento médico, por exemplo: Poucas pessoas gostam de receber uma vacina ou injeção. Em “Star Trek”, pacientes do Dr. Leonard McCoy receberam seus medicamentos da fascinante engenhoca. O detalhe é que podia ser usado sob a roupa como consta no vídeo a seguir.

Atualmente já existe o equivalente e é focado para pacientes com diabetes. Ao forçar a insulina através de um bocal muito fino, um jato de pressão elevada é produzido. Este jato é capaz de penetrar a pele sem a necessidade de uma agulha.

Essa tecnologia evita desconforto e até mesmo incentiva pessoas que tem medo de injeção irem cuidar de sua saúde.

15) Novas técnicas cirurgicas

Em Star Trek, “cirurgia de ultra-som focalizada” é uma técnica cirúrgica não-invasiva para destruir massas indesejadas dentro do corpo sem o uso de corte. Décadas atrás o Dr. McCoy, elogiou as vantagens de fazer cirurgia sem usar facas. Em uma ocasião, ele salvou Chekov com um pequeno dispositivo cirúrgico não-invasivo.

NeuroArm, KidsArm e o Robô Autônomo Guiado por Imagem (IGAR) são projetos e instrumentos médicos e cirúrgicos inspirados diretamente pela tecnologia espacial canadense capaz de realizar cirurgia dentro de máquinas de ressonância magnética, evitando que durante a cirurgia o paciente tenha que ser levado até salas de ressonância para verificar se o tumor foi retirado totalmente. É esperado também trazer maior acesso, precisão e destreza para o tratamento de câncer da mama, resultando em procedimentos altamente precisos e minimamente invasivos.

Fonte: Canadian Space Agency

Vida Longa e Próspera a Todos

E encerro esse post queridos desbravadores do universo, muito feliz por Star Trek ter sido uma série incrível que fez muitíssimo bem seu papel em por uma simples série de TV proporcionar inúmeras discussões tecnológicas no mundo inteiro.

Até o próximo post e quem sabe de algum outro tema de Star Trek, por que não? Gostou? Leu até aqui??? UAUUU, então deixe um comentário pra gente conversar 😉

Bjsss

Sobre Aline

Garota de Programação, apreciadora de uma boa treta e viciada em LoL. Ama a internet e sua capacidade de reinventar a zuera a cada dia. Fã da cultura pop em geral e ainda está a espera da carta de Hogwarts.

Veja também

Como fazer uma senha segura?

Hoje eu quero falar com vocês de algo seríssimo e que tange (ou regula) as …