Home / Livros e HQs / Nobres Vigaristas: As Mentiras de Locke Lamora

Nobres Vigaristas: As Mentiras de Locke Lamora

As Mentiras de Locke Lamora já consta entre os meus livros de fantasia favoritos. Com uma história envolvente, rica em detalhes e com um humor que sem dúvida agrada qualquer um, a série Nobres Vigaristas possui todas as qualidades que a tornaram uma das mais aclamadas dos últimos tempos. Acho que não tem melhor forma de fazer uma introdução a esse livro, se não por colocar estas citações de dois dos melhores escritores de fantasia da atualidade.

Uma história original, vigorosa e arrebatadora de uma nova e brilhante voz da ficção fantástica.” – George R. R. Martin

“Eu fiquei totalmente atordoado pela qualidade da obra: a linguagem e a construção de mundo e da trama, a perspicácia e a destreza de Scott Lynch. Provavelmente é um dos cinco melhores livros que li na vida.” – Patrick Rothfuss

E se esses caras recomendam, pode ter certeza que é coisa boa.

Sinopse

O Espinho é uma figura lendária: um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula.

Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas.

O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.

O Livro

As Mentiras de Locke Lamora me cativou logo de cara, afinal sempre que começo uma série de livros nova fico curioso para aprender tudo sobre aquele mundo e as coisas nele. Essa curiosidade natural foi instigada mais ainda pelo tipo de narrativa que Scott Lynch nos apresenta. Enquanto em um capítulo você está lendo sobre o presente, temos também interlúdios explorando o passado.

Locke Lamora é um rapaz de muitas habilidades, dentre as quais a que mais se destaca é: Roubar. Isso fica bem evidente logo no começo do livro, ele não só sabe roubar como ama fazer isso.

“— Não sei muito bem como explicar. Algumas de minhas crianças gostam de roubar. Algumas são indiferentes ao roubo e outras apenas o toleram porque sabem que não têm mais nada para fazer. Mas ninguém, digo e repito, ninguém nunca demonstrou tamanha avidez pelo ato de roubar quanto esse menino. Se ele estivesse com o pescoço cortado e um galeno estivesse tentando costurá-lo, Lamora roubaria a agulha e o fio e morreria rindo. Ele… ele rouba demais.”

Órfão, ainda criança foi salvo das ruas de Camorr pelo Aliciador, mas engana-se que ele tenha feito isso por caridade. O Aliciador na verdade recruta órfãos e os coloca para praticar roubos na cidade, enquanto ele lógico, fica com os ganhos. Aos órfãos restam se contentar com um abrigo e um prato de comida.

Camorr, que pela descrição seria uma espécie de Veneza, possui um submundo do crime muito bem organizado. Cada gangue possui o seu garrista (líder), e acima de todas as gangues está Capa Barsavi, líder de todas as atividades criminosas na cidade (e que recebe uma porcentagem dos ganhos de todas as outras gangues). Não bastando a quantidade de ladrões, existe uma trégua  entre a nobreza de Camorr e os bandidos liderados por Barsavi chamada de Paz Secreta, onde nesse acordo os ladrões são proibidos de roubar dos nobres e dos guardas citadinos, mas sendo liberados para praticar tais atos contra o resto da população sem a interferência da polícia.

Claro que Locke viola a Paz Secreta, meio que sem querer e muito mais cedo do que você imagina. Devido a isso Locke cai nas mãos do Padre Correntes,  um conhecido do Aliciador.

Correntes se diz cego, e mora na  decrépita igreja de Perelandro, deus dos fracos e da misericórdia. Locke pensando que mudaria de vida, tem uma surpresa ao descobrir que Correntes na verdade não é padre, e muito menos cego. Correntes possui um abrigo luxuoso e secreto em baixo da igreja, onde ele treina seus aprendizes, os Nobres Vigaristas, a aplicar golpes na nobreza de Camorr (violando a Paz Secreta). Junto de Calo, Galdo, Sabeta e Jean, Locke é treinado para se tornar um vigarista como nunca antes visto. Usando da sua inteligência e perspicácia, Locke constrói planos intrincados para aplicar golpes e sair ileso  deles.

Os Nobres Vigaristas

As Mentiras de Locke Lamora é envolvente do inicio ao fim. Com diálogos muito bem escritos, é impossível não cair na gargalhada (principalmente com os irmãos Sanzas) ou ser surpreso com as reviravoltas da história, e claro, com a genialidade de Locke Lamora. Acima de tudo esse livro é original e muito corajoso, pois temos uma linguagem repleta de palavrões (ouso dizer que nunca vi um uso tão criativo para palavrões igual neste livro), muito sangue, e mentiras. Mentir nunca foi tão épico!

Informações

As Mentiras de Locke Lamora é o primeiro de uma série de 7 livros planejados, até o momento foram lançados também Marés de Sangue e República de Ladrões. 

Título: As Mentiras de Locke Lamora
Série: Nobres Vigaristas #1
Páginas: 464
Autor (a): Scott Lynch
Editora: Arqueiro (2014)

Sobre Renan

Padawan na empresa vida. Apreciador de fantasia e ficção científica, campuseiro, mestre Pokémon (quem dera), feeder no League of Legends e torcedor do Sport Club Corinthians Paulista.

Veja também

Game of Thrones – Que vacilo, George!

The Winter is Coming.. Or Not! Recentemente George Martin, autor da aclamada série As Crônicas …